O Livro dos Espíritos

“Os Espíritos anunciam que os tempos marcados pela Providência para uma manifestação universal estão chegados e que, sendo os ministros de Deus e os agentes da sua vontade, cabe-lhes a missão de instruir e esclarecer os homens, abrindo uma nova era para a regeneração da Humanidade.

Este livro é o compêndio dos seus ensinamentos. Foi escrito por ordem e sob ditado dos Espíritos superiores para estabelecer os fundamentos de uma filosofia racional, livre dos prejuízos do espírito de sistema. Nada contém que não seja a expressão do seu pensamento e não tenha sofrido o seu controle. A ordem e a distribuição metódica das matérias, assim como as notas e a forma de algumas partes da redação constituem a única obra daquele que recebeu a missão de publicá-lo.

No número dos Espíritos que concorreram para a realização desta obra há muitos que viveram em diferentes épocas na Terra, onde pregaram e praticaram a virtude e a sabedoria. Outros não pertencem, por seus nomes, a nenhum personagem de que a História tenha guardado a memória, mas a sua elevação é atestada pela pureza de sua doutrina e pela união com os que trazem nomes venerados.”

 

Allan Kardec. O Livro dos Espíritos,  Prolegômenos. Tradução Herculano Pires.

 

A segunda edição do Livro dos Espíritos foi publicada em 1860.

 

Uma cópia do Livro dos Espíritos pode ser acessada na página da Federação Espírita Brasileira pelo link:

https://www.febnet.org.br/wp-content/uploads/2012/07/135.pdf

 

 

 

 

 

 

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin